Elogios e memórias de economistas - e não só. Parte 2: Antes da crise.- Jorge Braga de Macedo

0.0/5 rating (0 votes)
  • Last update: 03 July 2017
  • File size: 757.48 KB
  • Version: July, 2017
  • Downloaded: 30
  • Author: Jorge Braga de Macedo

Resumo:

Apesar da sua diversidade, as dezoito personalidades evocadas, debaixo do mesmo
título, nos Working Papers nº 612 and 613, influenciaram as actividades do Centro
Globalização e Governação da Nova SBE (CG&G). Além disso, as perspetivas expressas
são consistentes com a Carta à Raínha Lusófona, projeto da Academia das Ciências de
Lisboa (ACL), relatado no Working Paper nº 611. Os textos, divididos pela crise de
2008, que motivou a Carta, são apresentados por ordem cronológica inversa. Os títulos originais dos já publicados, denotados por *, vêm reproduzidos em notas de rodapé, numeradas consecutivamente em cada uma das duas partes. Após a introdução comum e o índice de nomes, os dez textos da parte 2 começam com o elogio ao anterior Presidente do NBER, rede de economistas americana para a qual fui convidado quando era professor auxiliar em Princeton. Lembro que Feldstein ficou célebre por alertar em 1992 para o perigo do Euro. Seguem-se memórias da fundadora dos focolares, parabéns a um padre jesuíta pelo seu 70º aniversário, evocações de outros economistas que me marcaram e o tributo a um empresário lusófono global que cruzou a minha vida há cinquenta anos. O último texto é o único que trata de alguém que não conheci pessoalmente e que inclui resumo próprio. Reproduz, em formato mais legível, o prefácio à tradução portuguesa do segundo volume das memórias de um embaixador japonês que morreu na sua terra natal em 1975.

Abstract:

In spite of their diversity, the eighteen personalities evoked, under the same title, in Working Papers nº 612 and 613 influenced the activities of the Center for Globalization and Governance at Nova SBE (CG&G). Moreover, the perspectives expressed are consistent with the Letter to Queen Lusophonia project, described in Working Paper nº 611. The texts, divided by the 2008 crisis, which motivated the Letter, are listed in reverse chronological order across the two papers. Already published texts are starred and the original title is in footnotes, numbered consecutively throughout the paper. After a common introduction and the list of names, the ten texts in part 2 begin with a tribute to the previous president of NBER, a US network of economists which I joined when I was assistant professor at Princeton. I recall Feldstein’s gloom on the euro expressed in 1992, then honor the founder of the focolari movement, a Jesuit priest on his 70th birthday and other economists who influenced me, including Alfredo de Sousa, to whose memory I dedicated an essay to be published in a book with some of his unpublished essays on the Portuguese Economy. A global lusophone entrepreneur I met fifty years ago is also remebered. The last text, which includes its own abstract, introduces the Portuguese translation of memoirs of a Japanese ambassador who died in Kamakura in 1975, a crucial year in Portugal, and whom I never met.